Oficina Brasil


Rompimento da coifa compromete a vida útil da junta homocinética

Rasgos e furos na coifa protetora provocam entrada de resíduos na junta homocinética

Compartilhe
Por Da Redação


Avaliação da Matéria

Faça a sua avaliação

Peça que liga o semieixo da transmissão ao cubo de roda, a junta homocinética, é responsável por transmitir a tração para as rodas e tem como principais componentes, a coifa protetora, abraçadeiras, anéis de vedação e graxa. 

Jair Silva, gerente de qualidade e serviços da Nakata, afirma: “As juntas homocinéticas são projetadas para durarem muitos quilômetros, mas os motoristas devem ficar atentos a qualquer indício de anormalidade, como vibração ao acelerar, trepidação no uso do freio-motor e ruídos em curvas”.

Segundo Silva, apesar da elevada durabilidade, uma das causas mais comuns que pode ocasionar quebra, é algum problema na coifa. Além disso, ele acrescenta: “Pode furar e até rasgar, permitindo a entrada de resíduos, contaminando, assim, a graxa, tornando-a abrasiva e prejudicando o componente”.

Com relação às abraçadeiras, não devem estar frouxas para que o lubrificante não vaze, pois também permite a entrada de sujeira, e nem podem estar tão apertadas já que pode cortar a borracha.

O gerente da Nakata também ressalta que é fundamental usar lubrificante adequado para não comprometer a peça, ou seja, à base de bissulfeto de molibdênio. “É muito importante distribuir bem todo o conteúdo do tubo de graxa diretamente na peça”, ressalta.

De acordo com a Nakata, em seu portfólio conta com mais de 1.000 aplicações de juntas homocinéticas e também kits de reparo. A coifa é fabricada com NBR, matéria-prima que oferece maior resistência à borracha. Já as abraçadeiras, produzidas em aço carbono, material que proporciona segurança contra vazamentos, enquanto os anéis garantem vedação entre a coifa e a junta homocinética. A graxa, com nova embalagem, também proporciona maior aproveitamento do produto durante a utilização.

Comentários