Oficina Brasil


Lubrax apresenta seu mais novo lubrificante e dá dicas de como solucionar o fenômeno LSPI

Lubrax Valora SN Plus é um lubrificante com homologação API SN Plus

Compartilhe
Por Da Redação


Avaliação da Matéria

Faça a sua avaliação

5

Com formulação totalmente sintética e graus de viscosidade 5W-30 e 0W-20, o Lubrax Valora SN Plus atende à grande parcela da frota nacional de veículos. Sua tecnologia proporciona economia de combustível, conforme a norma ILSAC GF-5 e desempenho superior dos sistemas de tratamento das emissões.

O óleo lubrificante é responsável pela lubrificação do motor, evitando o atrito entre as peças e, consequentemente, o desgaste. A falta de lubrificação pode causar graves danos e até travar o motor. Por isso, deve-se estar sempre atento e respeitar os intervalos indicados para a troca de óleo.

O uso do óleo correto e de qualidade aumenta a vida útil do motor do seu veículo e colabora na economia do combustível. Entre as vantagens do óleo lubrificante Lubrax, a fabricante afirma:

  • Proteção contra a oxidação;
  • Proteção contra borra do motor e bomba de óleo;
  • Proteção contra os eventos de pré-ignição;
  • Impede que o motor faça “mais força” do que o necessário para rodar.

E como proteger o veículo do LSPI?

Os novos motores que adotam sistemas de injeção direta de combustão e emprego de turbos compressores são conhecidos como motores TGDI (Turbo Gasoline Direct Injection). Esses motores proporcionam um elevado torque em regimes de baixa rotação com um menor consumo de combustível. No entanto, por operarem em condições severas, podem originar problemas de pré-ignição em baixa rotação, chamados de LSPI (Low Speed Pre-Ignition).

O LSPI ocorre devido à entrada do ar de admissão com elevada pressão do turbo compressor quando o motor está em baixa rotação, combinado com a injeção direta de combustível, causando um elevado turbilhonamento da mistura ar/combustível.

Nessas condições, qualquer depósito na câmara de combustão torna-se um ponto quente propício à detonação antecipada do combustível antes da centelha da vela. Esse tipo de ocorrência promove uma súbita elevação da pressão na câmara de combustão, em diferentes regiões do topo do pistão, com a ocorrência de ruídos e vibração do motor. Em casos mais graves, pode ocasionar a quebra do pistão e dos anéis de segmento, causando dano geral ao motor.

Na busca de soluções para evitar esses empecilhos de pré-ignição, o American Petroleum Institute (API) desenvolveu um ensaio padronizado para avaliação do LSPI, que constatou que o lubrificante com formulação adequada tem papel fundamental na proteção dos motores com a redução desse fenômeno.

Cada óleo lubrificante tem um conjunto diferente de características. Os testes detalhados do fabricante revelam quais dessas qualidades, juntas, possibilitam que o motor se desenvolva melhor.

Comentários