Oficina Brasil


Vazamento de óleo no motor - embora haja quem diga o contrário, esse mal tem "cura"

Vazamento não é só um detalhe estético que causa incomodo ao usuário, é sinalizador de um defeito que pode se tornar grave, colocando em risco a segurança do condutor e o funcionamento do motor

Compartilhe
Por Paulo José de Sousa


Avaliação da Matéria

Faça a sua avaliação

5

Culturalmente costuma-se dizer que algumas motocicletas possuem essa falha crônica. 

Será que não há solução?

No geral é fácil perceber o defeito, porém a(s) causa(s) do vazamento de óleo nem sempre são fáceis de serem detectadas e devem ser eliminadas.  

A verificação do nível do lubrificante do motor deve ser frequente, ao perceber sinais de vazamento de óleo ou que o nível está diminuindo é necessário verificar a causa, pode ser que haja um problema. 

Vazamento de óleo no motor - embora haja quem diga o contrário , esse mal tem "cura"
Fig. 1 - Verificação do nível do óleo do motor

Se pensarmos em segurança a questão da vedação do motor pode ser considerada como um dos itens mais importantes na lista de manutenções. Vazamento de motor pode trazer riscos ao motociclista e prejuízos aos bolsos. 

Para entender melhor a questão da segurança, quando há um vazamento de grande intensidade, o lubrificante pode até atingir a banda de rodagem do pneu traseiro, sendo assim, não há como evitar um acidente.  Os riscos se estendem a outros motociclistas que trafegam pelos mesmos caminhos, ao passarem sobre os pingos de óleo deixados no asfalto. 

A ausência parcial ou total do lubrificante no motor irá influenciar na durabilidade dos componentes internos, o dano pode ser imediato ou de médio prazo.  

Da constatação ao diagnóstico do vazamento do motor

As etapas do diagnóstico e reparo exigem prática e boa base teórica, só assim o serviço será eficiente. As dicas dos manuais dos fabricantes são regras essenciais quanto ao modo de fazer o serviço. 

Ao receber uma motocicleta com um vazamento é necessário identificar o foco do defeito, posteriormente lave o motor, complete o nível do lubrificante se necessário.

Efetue o teste de pilotagem até que o vazamento ocorra novamente, aguarde o motor esfriar, desmonte a peça ou o conjunto e faça a análise. 

Durante a inspeção do vazamento, verifique as superfícies que estão em contato direto com os elementos de vedação, como: eixos, tampas, carcaças, cilindros, cabeçotes e outros. (Fig.2) (Fig.3)

Se pensarmos em segurança a questão da vedação do motor pode ser considerada como um dos itens mais importantes na lista de manutenções. Vazamento de motor pode trazer riscos ao motociclista e prejuízos aos bolsos.  Para entender melhor a questão da segurança, quando há um vazamento de grande intensidade, o lubrificante pode até atingir a banda de rodagem do pneu traseiro, sendo assim, não há como evitar um acidente.  Os riscos se estendem a outros motociclistas que trafegam pelos mesmos caminhos, ao passarem sobre os pingos de óleo deixados no asfalto.  A ausência parcial ou total do lubrificante no motor irá influenciar na durabilidade dos componentes internos, o dano pode ser imediato ou de médio prazo.   Da constatação ao diagnóstico do vazamento do motor  As etapas do diagnóstico e reparo exigem prática e boa base teórica, só assim o serviço será eficiente. As dicas dos manuais dos fabricantes são regras essenciais quanto ao modo de fazer o serviço.  Ao receber uma motocicleta com um vazamento é necessário identificar o foco do defeito, posteriormente lave o motor, complete o nível do lubrificante se necessário. Efetue o teste de pilotagem até que o vazamento ocorra novamente, aguarde o motor esfriar, desmonte a peça ou o conjunto e faça a análise.   Durante a inspeção do vazamento, verifique as superfícies que estão em contato direto com os elementos de vedação, como: eixos, tampas, carcaças, cilindros, cabeçotes e outros. (Fig.2) (Fig.3)
Fig. 2 - Motor em “V” sinal de vazamento na parte inferior do cilindro traseiro

 Motor em “V” sinal de vazamento na parte inferior do cilindro traseiro 

Fig. 3 - Junta do cilindro – local de passagem de lubrificante para o cabeçote

Principais causas de vazamento no motor:

•    Volume excessivo de óleo no motor; 
•    Entupimento do respiro do motor;
•    Empenamento da(s) superfície(s) de contato do conjunto; 
•    Riscos na(s) superfície(s) de contato do conjunto; 
•    Porosidade ou trincas nas tampas ou carcaças;
•    Falha de vedação na junta, guarnições, anéis ou retentor;
•    Reutilização de juntas ou guarnições de borracha;
•    Aperto dos parafusos abaixo do torque especificado;
•    Parafusos quebrados;
•    Utilização de junta de baixa qualidade;
•    Utilização de junta líquida (cola) não especificada para o motor;
•    Falha na aplicação da junta líquida do motor (cola).

Pensando o reparo do vazamento do motor

O reparo nem sempre se resume a troca de alguma peça que compõe o kit: junta, retentor e/ou anel de vedação. No processo de manutenção, o reparador deve estar atento aos detalhes e descobrir todas as causas, só assim é que o problema será solucionado.  

Quando o serviço não for bem feito, poderá desencadear outros problemas no motor da motocicleta. Na maioria das vezes a solução do problema não se resume a simplesmente substituição de peças, pois há sempre uma possibilidade do defeito voltar, por isso não é recomendável fazer experiências com a motocicleta do cliente.

Na fase de montagem do motor todos os elementos vedantes devem ser substituídos mesmo que pareçam novos, todas as superfícies devem estar limpas e secas e livres de deformações.

Arranhões, trincas, desgastes ou empenos são causas comuns de vazamento, esses defeitos podem estar presentes em uma das peças do motor.  

Quanto à aplicação da junta líquida (cola) nas partes do motor e o vedante das roscas, é recomendável seguir a receita do fabricante da motocicleta em serviço, assim como as especificações dos elementos de vedação.

Pontos de vazamento no motor

Tampa do Cabeçote

Independente da faixa de cilindrada e da idade da motocicleta a tampa do cabeçote pode ser equipada com uma guarnição de borracha e/ou uma junta líquida (cola). Para essa peça a recomendação do manual de serviços diz que quando houver a necessidade da remoção da tampa o elemento responsável pela vedação deve ser trocado.  (Fig.4) (Fig.5)

Principais causas de vazamento no motor
Fig. 4 - Cabeçote, parte superior fechada com junta líquida (cola)

Principais causas de vazamento no motor

Fig. 5 - Tampa do cabeçote, guarnição de borracha 

Juntas do cabeçote original x paralela

A junta genuína da marca ou a peça de reposição do mercado paralelo (de boa qualidade), ambas, quando comparadas, apresentam bom resultado na vedação entre o cabeçote e o cilindro, mas dependem das condições das superfícies e do correto aperto dos parafusos do cabeçote.

O motor é submetido a altas temperaturas, pressões e vibração, por isso não vale a pena economizar na junta do cabeçote. A junta do cilindro também não só faz a vedação entre o cilindro e o bloco do motor, mas também tem a responsabilidade pela passagem do óleo que lubrifica os elementos do cabeçote. Ao substituir essa peça verifique se há furações de passagem do lubrificante. (Fig.6)

Juntas do cabeçote original x paralela  A junta genuína da marca ou a peça de reposição do mercado paralelo (de boa qualidade), ambas, quando comparadas, apresentam bom resultado na vedação entre o cabeçote e o cilindro, mas dependem das condições das superfícies e do correto aperto dos parafusos do cabeçote. O motor é submetido a altas temperaturas, pressões e vibração, por isso não vale a pena economizar na junta do cabeçote. A junta do cilindro também não só faz a vedação entre o cilindro e o bloco do motor, mas também tem a responsabilidade pela passagem do óleo que lubrifica os elementos do cabeçote. Ao substituir essa peça verifique se há furações de passagem do lubrificante. (Fig.6)

Fig.6 - Junta do conjunto cilindro cabeçote

Juntas de motor equipados com arrefecimento líquido:

Vazamentos mais comuns identificados:

• Vazamento de óleo;

• Vazamento de compressão do motor;

• Infiltração do liquido de arrefecimento para a câmara de combustão;

• Infiltração de água no óleo do motor.

Junta de 3 camadas ou “sanduiche”

• Verifique a possibilidade do vazamento entre as camadas da junta. (Fig.7)

Verifique a possibilidade do vazamento entre as camadas da junta. (Fig.7)

Comentários