Oficina Brasil


NMAX - Scooter desenvolvida pela Yamaha com tecnologias mais avançadas do mercado brasileiro

A NMAX foi desenvolvida para conciliar o DNA do estilo esportivo com a praticidade do uso urbano, equipada o novo motor de refrigeração liquida, cabeçote com sistema de válvulas variável e freios ABS de série

Por Da Redação

A NMAX foi desenvolvida para quem quer aproveitar a vida na cidade de uma maneira estilosa, prática, acessível e não quer abrir mão do prazer de pilotar.

A inspiração do design da NMAX vem da combinação de esportividade e conforto, próprios da família MAX. E consegue combinar estilo, agressividade e transmitir a sensação de um scooter de fácil manobrabilidade, funcionalidade e praticidade para o dia-a-dia. O formato aerodinâmico da carenagem lateral, com o design “Boomerang”, deixa a mostra a identidade visual da família MAX. (Fig.1)

Fig. 1

 

  • NOVO MOTOR DE BAIXO CONSUMO DE COMBUSTÍVEL,160cc, 4 TEMPOS COM REFRIGERAÇÃO LÍQUIDA

  • MAIOR POTÊNCIA DA CATEGORIA –15,1cv

  • PRIMEIRO SCOOTER DO MUNDO COM SISTEMA DE CONTROLE DE ABERTURA VARIÁVEL DE VÁLVULAS (VVA), PARA MELHOR DESEMPENHO E ECONOMIA DE COMBUSTÍVEL.

  • CÂMBIO CVT. É SÓ ACELERAR E CURTIR!

  • PRIMEIRO SCOOTER DO SEGMENTO COM FREIO A DISCO E ABS NAS DUAS RODAS

  • SUSPENSÃO TRASEIRA COM DOIS AMORTECEDORES COM CURSO DE 90mm (RODA)

  • ESPAÇO SOB O ASSENTO PARA CAPACETE INTEGRAL

  • ILUMINAÇÃO DIANTEIRA E TRASEIRA EM LED

  • PAINEL DE INSTRUMENTOS 100% DIGITAL EM LCD

  • REVISÃO COM PREÇO FIXO. EXCLUSIVIDADE DA YAMAHA NO MERCADO DUAS RODAS

Freios ABS

Uma característica importante e significativa sobre a NMAX é que é o primeiro scooter de seu segmento com sistema de freio antitravamento (ABS) de série e disco de freio nas duas rodas. Os discos de freio dianteiro e traseiro são de 230 milímetros, o que proporciona desempenho forte e progressivo de frenagem. (Fig.2)

Fig. 2

Com este sistema ABS (Antilock Braking System), os sensores das rodas dianteiras e traseiras transmitem em tempo real a velocidade da roda para a unidade ABS que calcula instantaneamente qualquer necessidade para ajustes de pressão hidráulica para evitar o bloqueio das rodas.

Além disso, A unidade ABS é compacta desenvolvido especificamente para motocicletas, minimizando o peso do conjunto. (Fig.3) (Fig.4)

Fig. 3

Fig. 4

O diagnóstico do ABS é feito através da Ferramenta de diagnóstico Yamaha.

O ABS executa um teste de autodiagnostico cada vez que é dada a primeira partida no veículo após girar a chave para “ON” e o veículo ter percorrido a uma velocidade de 10 km/h ou superior. (Fig.5) (Fig.6)

Fig. 5

Fig. 6

Durante o teste pode-se ouvir um barulho de “click” na parte dianteira do veículo, e se o manete do freio estiver levemente acionado, uma vibração pode ser sentida no manete, mas isso não indica mau funcionamento.

Suspensão

O que contribui para a sensação de conforto de condução - juntamente com a rigidez otimizada do chassi e a alta estabilidade – é que a NMAX está equipada com amortecedores traseiros Double Shock (curso de 90mm na roda) e garfo dianteiro com curso de 100mm. (Fig.7) (Fig.8)

Fig. 7

Fig. 8

OBS: Tanto a suspensão dianteira quanto a traseira não possuem ajuste de pré carga de mola, o óleo utilizado na suspensão dianteira é o 10W

CHASSI

Chassi Underbone recém-projetado com excelente rigidez torcional contribui para a excelente performance no trajeto urbano.

Um chassi com um layout de tubos em forma de delta. Tubos com menor peso e menor diâmetro, um layout estrutural que se resume em um bom equilíbrio de rigidez. (Fig.9)

Fig. 9

A característica principal da nova estrutura do chassi é o fato da disposição dos tubos em forma de delta próximo da região da suspensão.

Isto faz que a força de acionamento da suspensão seja distribuída de forma uniforme sobre o chassi, com esta estrutura de chassi há uma melhora na sensação de direção.

Além disso, os tubos passam através do "túnel central", que também ajuda a distribuir as torções geradas.

Motor

Este motor mostra a preocupação da Engenharia da Yamaha em criar um motor que seja compacto mas ao mesmo tempo com ótima eficiência energética. Adicionando o nome de Tecnologia  BLUE CORE esta tecnologia é formada por 3 caminhos ( Melhor controle da temperatura do motor, Menor perda de potência melhor eficiência da combustão) (Fig.10) (Fig.11)

Fig. 10

Fig. 11

Para melhor homogeneização do Combustível, a câmara de combustão é na forma elíptica, o injetor de combustível fica próximo a válvula de admissão, e para melhorar a performance do motor, foi adicionado balancins roletados, assim se reduziu o atrito gerado no seu funcionamento e aumentando a durabilidade.

VVA - Atuação variável da Válvula

O VVA (Atuação variável da Válvula) funciona através de um mecanismo que muda os cames do comando de admissão e os balancins. (Fig.12) (Fig.13)

Fig. 12

Fig. 13

O comando possui três cames o de escape, o came de Admissão de baixa e o came de admissão de alta.

O Cabeçote também possui três Balancins, o balancim de escape, o balancim de admissão para baixa rotação e o balancim de admissão de para alta rotação, A transição de funcionamento dos balancins se dá apenas nos balancins de admissão através de uma válvula solenóide que é controlada pela ECU.

O balancim de Admissão de Baixa atua até o motor atingir a rotação de 6.000rpm e depois disso a solenóide é acionada pela ECU, acionando o balancim de admissão de alta rotação. (Fig.14)

Fig. 14

Cilindros Deslocados

Os cilindros são deslocados ​​ a partir do centro do virabrequim para reduzir as perdas por atrito: uma recente tecnologia Yamaha já aplicada no modelo YZ450F, MT09, MT07, YZF-R3

Ao deslocar o cilindro, a posição da biela é perpendicular em relação ao cilindro, no momento da combustão o pistão não é forçado contra a parede do cilindro. Isso também melhora a eficiência do combustível. (Fig.15)

Fig. 15

Cilindro contribuindo para a redução de peso

O cilindro possui a tecnologia Yamaha "DiASil" (Die-cast Aluminum-Silicon) para garantir uma excelente dissipação de calor.

Além disso, esse cilindro também prolonga a deterioração do óleo (consumo), mantém uma forma perfeitamente cilíndrica, que reduz a perda de potência (graças à utilização de anéis de pistão de baixa tensão) e outros benefícios.

O Cilindro DiASil foi concebido graças à exclusiva tecnologia de fundição Yamaha. Esta tecnologia permite a fundição de liga de alumínio com 20% de silicone, o que antes era considerado muito difícil com a tecnologia de fundição convencional.

O Cilindro DiASil tem as vantagens de proporcionar uma superfície com uma microestrutura altamente resistente ao atrito, excelentes qualidades de dissipação de calor e peso mais reduzido. É uma tecnologia comprovada, usada em muitas scooters e modelos urbanos atuais da Yamaha. (Fig.16)

Fig. 16

Sistema de arrefecimento

A posição do radiador, bomba e termostato foram ajustadas para atingir uma grande redução de mangueiras e tubos, dessa forma, reduzindo o peso.

O termostato foi posicionado em um ponto em que o líquido de arrefecimento entra facilmente nas galerias de agua do motor.

O resultado disso é um aquecimento mais rápido para o motor atingir a sua temperatura de funcionamento ideal. Outro ponto é o posicionamento da Bomba dágua que neste motor fica localizado no cabeçote

A troca do líquido de arrefecimento é a cada 10000km.

CVT – Transmissão Continuamente Variável

A troca da correia do CVT é a cada 20000km, no painel existe o aviso de troca, o CVT também possui sistema de filtragem que deve ser limpo a cada 5000km, para evitar o acúmulo de poeira no sistema CVT.

Comentários