Oficina Brasil


JAC T80: chega ao mercado o SUV de alto luxo da marca chinesa

Com motor 2.0 Turbo de 4 cilindros, 210 cv de potência e 30,8 kgfm de torque, acoplado ao câmbio DCT de dupla embreagem de 6 marchas, o modelo chega com duas versões e promete apimentar a disputa na categoria

Por Caique Silva

A JAC Motors lançou o seu utilitário de grande porte no Brasil e a partir deste mês a montadora chinesa terá um concorrente para os Peugeot 5008, Volkswagen Tiguan e Mitsubishi Outlander no Brasil. O JAC T80 é o maior da marca, com 7 lugares.

O SUV possui motor Green Jet 2.0 Turbo de 210 cv de potência. O câmbio é automático de dupla embreagem com 6 velocidades. A combinação faz o veículo ir de 0 a 100Km/h em 9,2 segundos, com velocidade máxima de 217 km/h. 

DIMENSÕES 

Com 4,79 m de comprimento, 1,90 m de largura, 1,76 m de altura e 2,75 m de entre-eixos, o SUV tem 620 litros no porta-malas, que podem ser ampliados até 1.550 litros com as duas fileiras rebatidas. Para mover seus 1.775 kg, a JAC modificou o propulsor 2.0 Turbo para alcançar 210 cavalos a 5.000 rpm e 30,6 kgfm entre 1.800 e 4.000 rpm. 

Compondo o conjunto mecânico, o JAC T80 vem com o modo Sport acoplado ao seu câmbio, além de opção de troca manual na alavanca, os famosos Paddle Shifters. Na parte técnica, o utilitário dispõe de controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, controle de descida e outros sistemas auxiliares, incluindo medidor de pressão dos pneus. 

 

 

VERSÕES 

Com duas versões - Pack 2 e Pack 3 – o JAC T80 tem como opcional o sistema de som premium HI FI com 280 Watts RMS e 10 alto-falantes e teto solar panorâmico duplo Command View. 

SUSPENSÃO E FREIOS 

O T80 apresenta suspensão independente nas quatro rodas (McPherson na frente e Multilink na traseira). Já os freios são a disco nas quatro rodas com ABS, BAS (Brake Assist System) e BOS (Brake Overide System). 

PRIMEIRAS IMPRESSÕES AO VOLANTE 

Além de todo o conforto interno, a percepção inicial é de um carro acima da média da marca, se comparado aos modelos T40 e T50, o que mostra a evolução contínua da montadora. 

A suspensão tem um bom ajuste e traz conforto ao volante mesmo em condições adversas, como vias esburacadas ou irregulares.  

O ponto negativo do T80 é que os freios deixam a desejar, pois demoram para atuar, com um curso muito longo até se atingir a frenagem total em segurança estando em uma via de alta velocidade. Ainda é possível notar uma certa demora na resposta do câmbio Dual Clutch ao dar a partida ou engatar a ré, característica também presente nos modelos T40 e T50. Além disso, o que chama a atenção no câmbio do T80 é o fato de apresentar uma alta elevação de giro, característica que geralmente se encontra no CVT. 

Comentários