Oficina Brasil


Ford caminhões lança o Cargo Power 2431 6X2 – considerado o melhor desempenho e economia da categoria

A Ford Caminhões lança o Cargo Power 2431 6x2, trucado estradeiro com novo trem de força que oferece a melhor combinação de desempenho e economia da categoria para aumentar a rentabilidade do transportador

Por Antônio Gaspar

Na pista de testes da Ford na cidade de Tatuí – SP, foi apresentado o modelo médio, com peso bruto total de 24 toneladas, equipado com o novo motor Cummins ISB 6.7, de 306 cv – o mais potente do mercado na faixa de até 7 litros – e conta com a opção de transmissão manual ou automatizada Torqshift. (Fig.1)

O eixo cardã, o eixo traseiro e a embreagem, foram reforçados para trabalhar com o torque maior do motor. Ele é resultado de um projeto de engenharia robusto que privilegia não só a durabilidade e versatilidade de aplicações, mas principalmente o custo-benefício para o cliente. (Fig.2)

Na prática, as vantagens se traduzem em maior agilidade nas retomadas e segurança nas ultrapassagens, que aumentam a produtividade das viagens com a mesma eficiência no consumo de combustível.

O novo Ford Cargo Power 2431 6x2 é resultado de um programa de desenvolvimento de cerca de dois anos que teve como ponto central, a voz dos clientes que revelaram suas necessidades.

No total, o trabalho de engenharia envolveu 400.000 km de testes de desenvolvimento e durabilidade, usando a estrutura do campo de provas da Ford em Tatuí, no interior paulista, o mais completo e avançado da América do Sul no segmento de caminhões. (Fig.3)

Essa rodagem incluiu também regiões de altitude elevada, como o Deserto do Atacama, no Chile (a 4.800 m), Ibagué, na Colômbia (a 3.250 m), e Campos do Jordão, em São Paulo (a 1.600 m).

Novo motor de 306 cv

O Cargo Power é equipado com o novo motor ISB 6.7 L da Cummins, com uma série de aprimoramentos para oferecer melhor desempenho e economia de combustível. Ele é o mais forte da categoria entre os motores com até 7 L, com potência de 306 cv (@ 2.100 rpm) e torque de 1.100 Nm, que chama a atenção pela curva ampla e elevada disponível já em baixa rotação (@ 1.100–1.900 rpm). Comparado ao motor do Cargo 2429 6x2, de 950 Nm, ele traz um ganho no torque final de 16%. (Fig.4)

“Essa característica faz uma grande diferença no desempenho do veículo e é sentida principalmente nas retomadas e ultrapassagens, situações em que o motor ‘enche’ mais rápido e responde com agilidade. E, o que é mais importante, faz isso com economia de combustível”, explica Nelson Palmério, gerente de Powertrain da Ford Caminhões. (Fig.5)

Tem também um filtro de ar com maior capacidade de vazão, de 25 m3/min, novos bicos injetores e software eletrônico reprogramado. (Fig.6)

O sistema de refrigeração foi redimensionado, com novo ventilador e intercooler. (Fig.7)

Arla x EGR

O desempenho robusto e econômico do novo Cargo Power se deve também ao uso do sistema de tratamento de emissões com Arla. Comparado aos veículos equipados com sistema EGR, o motor com Arla oferece maior durabilidade e tolerância à variabilidade do combustível e um desempenho até 30% mais ágil no tempo de retomada.

Além disso, tem um custo operacional até 5% menor, considerando a soma do preço do combustível e do Arla, sem contar a economia com óleo lubrificante. Ele usa óleo mineral, mais barato que o sintético, em menor quantidade e com intervalo maior de troca (50.000 km).

O segmento de caminhões médios 6x2 é um dos mais importantes do mercado, responsável por 17% das vendas. Os trucados são usados em vários tipos de aplicações, sendo as principais com carroceria fechada tipo baú de alumínio ou frigorífico (43%), carroceria aberta para carga seca e transporte de gás (30%) e tanque (10%). É empregado ainda como basculante, guindauto, caçamba tipo Brooks, coletor de resíduos e prancha, entre outros implementos. (Fig.8)

Segundo o executivo, as mudanças no cenário levaram a uma revisão do crescimento projetado pela marca para a indústria de caminhões em 2018, agora estimado em 43,5%, com um total de 74.000 unidades no ano. (Fig.9)

“Esse crescimento está sendo puxado principalmente pelas commodities agrícolas. No segmento de caminhões com chassi rígido, onde a Ford tem atuação mais forte, nossa expectativa é que a indústria tenha um avanço em torno de 22%”, destaca Pimentel.

A Ford sempre foi dona de uma posição de liderança nos segmentos de caminhões semileves e leves – nos quais teve uma participação de 34,1% e 31,4%, respectivamente, em 2017. Com o lançamento da linha Cargo Power, a marca quer ampliar sua fatia também nos médios e pesados, em que obteve no ano passado a seguinte participação: médios 4x2: 17,2%; médios 6x2: 16,3%; e pesados 6x4: 15,6%.

“Nosso objetivo com o lançamento da linha Cargo Power é conquistar a liderança do segmento 6x2 e atingir uma participação média de 25% nos caminhões com chassi rígido”, completa Guilherme Teles, gerente de Marketing da Ford Caminhões.

Serviços e telemetria

O novo Cargo Power 2431 conta com o novo conceito de serviço pós-venda da Ford Caminhões, focado em rapidez, qualidade e preço justo para o cliente. Para o modelo foi criado um pacote específico de manutenção, oferecido por meio dos contratos Ford Service. São três opções, que incluem revisões (Class), revisões e itens de desgaste (Plus) ou assistência completa (Prime). (Fig.10)

O serviço pós-venda é um dos pilares do novo posicionamento da marca Ford Caminhões – traduzido no slogan “Seu mundo não pode parar”. Com ele, surgiram várias ações que estão contribuindo para aumentar a satisfação dos clientes. Uma das novidades é uma ferramenta de diagnóstico rápido, que utiliza capacete com câmera e celular para o contato direto dos chefes de oficina com a área de engenharia da fábrica, agilizando a solução de problemas no campo. (Fig.11)

“A nova mentalidade de serviços da Ford Caminhões tem como meta estar presente e atender o cliente em todos os momentos da sua jornada, com foco na fidelização”, afirma Wilson Vasconcellos, gerente de Pós-Venda da Ford Caminhões. “E os resultados já começaram a aparecer: na última pesquisa bienal de satisfação dos clientes, realizada em 2017, a Ford Caminhões é apontada como vice-líder entre as marcas.”

Esse trabalho é feito em conjunto com a Rede Ford Caminhões, que conta com mais de 100 distribuidores estruturados para atender os frotistas e caminhoneiros em todo o Brasil.

O Cargo Power também já vem de fábrica com o sistema de telemetria Fordtrac ativado, que inclui funções de monitoramento e segurança. Equipado com a tecnologia mais moderna do mercado, ele permite registrar os principais parâmetros de comportamento do motorista, como velocidade, frenagens e consumo de combustível, e contará futuramente com uma central de monitoramento para acompanhar o veículo em tempo real, com equipe de apoio técnico. (Fig.12)

HLA - ASSISTÊNCIA DE PARTIDA EM RAMPAS

A Ford apresenta um sistema inovador em caminhões que permite parar em rampas por três segundos e na saída o caminhão não volta nem um milímetro.

Sistema disponível para veículos equipados com transmissão automatizada.

O sistema de assistência de partida em rampas (HLA) facilita a saída quando o veículo se encontra em uma rampa e é necessário usar o freio de estacionamento.

Quando a assistência de partida em rampas está ativa, o veículo permanecerá parado na rampa por dois a três segundos após a liberação do pedal do freio.

Nesse intervalo, há tempo para tirar o pé do pedal do freio e pisar no pedal do acelerador e partir com o veículo.

A assistência de partida em rampas é ativada automaticamente quando o veículo estiver parado numa rampa com uma inclinação superior a 3%.

Este sistema também funciona nos caminhões com a carreta. (Fig.13)

ASSISTÊNCIA DE PARTIDA EM RAMPAS (HLA) – PARA VEÍCULOS EQUIPADOS COM TRANSMISSÃO AUTOMATIZADA

O sistema não substitui o freio de estacionamento. Ao deixar o veículo, sempre acione o freio de estacionamento e mova a alavanca seletora da transmissão para a posição “N”.

Você deve permanecer no veículo quando o sistema for ativado.

Durante todos os momentos, você é responsável por controlar o veículo, supervisionando o sistema e intervindo, se necessário.

CUIDADOS

Se o motor for colocado em rotação excessivamente alta ou se uma falha for detectada, o sistema será desativado, com luz de advertência no painel de instrumentos.

O sistema de assistência de partida em rampas (HLA) facilita a saída quando o veículo se encontra em uma rampa e é necessário usar o freio de estacionamento. Quando a assistência de partida em rampas está ativa, o veículo permanecerá parado na rampa por dois a três segundos após a liberação do pedal do freio.

Nesse intervalo, há tempo para tirar o pé do pedal do freio e pisar no pedal do acelerador e partir com o veículo.

Os freios são liberados automaticamente assim que o motor tiver desenvolvido potência suficiente para impedir que o veículo desça a rampa.

Isso é uma vantagem ao sair com o veículo em uma rampa, por exemplo, de rampa de estacionamento, semáforo ou em manobras de estacionamento.

A assistência de partida em rampas é ativada automaticamente quando o veículo estiver parado numa rampa com uma inclinação superior a 3%.

A assistência de partida em rampas funciona com o veículo voltado para o declive se a marcha a ré estiver selecionada, sob as mesmas condições acima.

Quando uma carreta estiver atrelada, o sistema também estará disponível.

Utilizando o assistente de saída em aclive

1. Pressione o pedal de freio para parar completamente o veículo.

Mantenha o pedal do freio pressionado;

2. Se os sensores detectarem que o veículo está em um aclive, o sistema será ativado automaticamente;

3. Ao remover a atuação do pedal de freio, o veículo permanecerá parado no aclive por aproximadamente três segundos.

Este período de tempo será automaticamente prorrogado se você estiver saindo a partir de uma posição totalmente imobilizada;

4. Saia de maneira normal, que os freios serão soltos automaticamente.

 

LOW é uma função da transmissão automatizada que auxilia nas descidas

A posição “L” trabalha em conjunto com o freio-motor, buscando máximo rendimento e, por consequência, uma maior durabilidade do freio de serviço.

A função “L” deve ser utilizada para desacelerar o veículo, sendo altamente recomendada para descidas de serra e longos declives.

 

POSIÇÕES DA ALAVANCA SELETORA DE MARCHAS

(Fig.14)

R - Ré

N - Neutro

D - Função automático

M- Função manual

L - Low - Desacelerar

+ - Troca manual para cima

- - Troca manual para baixo

 

 

Especificações Técnicas

Motor

Marca / Modelo Cummins / ISB6.7 302 P7

Tipo Diesel - 6 cilindros em linha

Potência máxima - cv (kW)/rpm (*) 306 (225) @ 2.100

Torque máximo - kgfm (Nm)/rpm (*) 112,2 (1100) @ 1.100 - 1.900

Cilindrada total (cm3) 6.693

Relação de compressão 17,3:1

Sistema de injeção Injeção Eletrônica - Common Rail

Transmissão

9 marchas

Marca/Modelo Eaton / ES-11209 A

Acionamento Manual mecânico

Marchas 9 à frente e 1 à ré

Embreagem

Marca Eaton

Acionamento Hidráulico servo assistido

Tipo Disco simples orgânico a seco, com platô acionado por mola diafragma

Diâmetro (mm) 395

 

Eixo traseiro motriz

Marca/Modelo Meritor / MS 23-165

Redução 3,91:1 / 4,30:1

Freios

De serviço a ar, tipo "S" Cam com circuito duplo, dianteiros e traseiros a tambor, com ABS, ASR e EBD

DIREÇÃO

Marca / Modelo ZF / 8097

Tipo Hidráulica, com esferas recirculantes.

Pesos - limite máximo especificado Cabine Simples Cabine Leito

Eixo dianteiro 6.000

Eixo traseiro 17.000 (legal) / 18.150 (técnica)

Total admissível 24.150

Peso Bruto Total (PBT) Homologado 23.000

Carga útil + carroceria 15.656 / 15.631 15.477 / 15.451

Capacidade Máxima de Tração (CMT) 38.000

Comentários