Oficina Brasil


AULA 48: Serviços futuros

A importância de o gestor ter o controle dos serviços futuros, com base na média de quilometragem ou prazo para a execução dos serviços.

Compartilhe
Por Pedro Luiz Scopino


Avaliação da Matéria

Faça a sua avaliação

Se temos nossos clientes fiéis, aqueles que confiam em nossos serviços, na segurança em reparar seu veículo, temos um histórico com a média da quilometragem que ele roda por mês, por semestre ou por ano, claro, a pandemia mudou um pouco essa rotina, porque ficamos esperando o cliente vir, esperando ele lembrar de fazer a manutenção, esperando que ele não faça algum serviço em outro local? Essa matéria é especial, já escrevi muitas colunas técnicas, mas nesta edição completo 4 anos na minha coluna sobre gestão de oficinas aqui no Jornal Oficina Brasil, e trago algumas dicas sobre esse importante tema, os serviços futuros!

Tudo começa com um bom e completo cadastro dos seus clientes, com e-mail válido, por exemplo.

Informação é o que existe de mais valioso no presente e no futuro! Você amigo reparador e empresário já parou para pensar nisto? Portanto o seu banco de dados de Clientes cadastrados você tem em mãos uma fortuna, ou seja, trabalhando essas informações você tem o “poder” de gerar mais serviços, mais venda de peças, mais fidelidade desses Clientes.

E nessa hora entra a lição de casa para as oficinas, cadastrar o seu Cliente. Tem muita oficina que registra, quando o carro fica na oficina para algum reparo, apenas o nome e o telefone celular, e só! Não podemos deixar passar essa oportunidade, informação vale dinheiro, cadastro do Cliente completo, com endereço, e-mail, data de nascimento, etc, é a chance de contato futuro, e claro de um serviço futuro.

O serviço futuro entra no agendamento da oficina, o que facilita o pedido de peças e espaço correto para a manutenção

E o serviço futuro gera no Cliente a necessidade da manutenção preventiva, 

quando ele recebe um aviso, seja por mensagem, por e-mail, por correspondência, ou mesmo por telefone. Para a oficina, o agendamento do serviço futuro é muito produtivo, pois podemos programar o boxe de serviços, as peças e o colaborador para a execução.

Lembre o seu “Cliente” da necessidade da manutenção de seu carro.

Um dos serviços futuros mais lembrados pelo Cliente é a troca de óleo, seja por quilometragem que pode ser de 5, 7 ou 10.000 km, e o prazo, que é de 180 dias (seis meses), sempre prevalecendo o que vencer primeiro. Essa é uma grande oportunidade de fidelizar seu Cliente com a troca de óleo e uma inspeção, um check list bem feito, e uma programação seguindo os dados do manual do proprietário para os serviços futuros.

Costumo passar aos Clientes da Auto Mecânica Scopino que em uma revisão são feitas as trocas de óleos e filtros e checagem de itens de segurança e obrigatórios, através da aplicação do check list, e na próxima parada é uma revisão mais completa, assim fica intercalado com uma revisão mais simples com troca de óleo e filtros, e uma mais completa também com troca de óleo e filtros.

A própria etiqueta de óleo já pode deixar clara e marcada a necessidade da manutenção futura.

E como “lembrar” o Cliente? São várias as possibilidades de lembrar os serviços futuros. Além do e-mail, que pode ser programado para envio automático por média de quilometragem ou prazo de tempo, por carta, por mensagem e, principalmente, pelas redes sociais! Uma simples postagem por semana irá gerar grandes interessados na manutenção preventiva e nos serviços futuros em sua oficina.

Assim, nas redes sociais, você deve intercalar entre uma dica de manutenção preventiva e uma dica com experiência real da oficina, assim você vai demonstrar ter conhecimento técnico e ainda promove a sua empresa. Sempre tenha em mente que o serviço futuro gera uma manutenção preventiva, e esse tipo de manutenção na oficina é mais rápida, mais programada, corre-se menos riscos e é mais lucrativa. 

CONCLUSÃO

Atualmente, em condições normais de uso, o carro do brasileiro roda, em média, 12 mil quilômetros por ano. Essa informação pode servir de base, caso você não tenha um histórico confiável do seu cliente, ou se é a primeira vez que você o atende. Com essa base, podemos entender que uma correia dentada, por exemplo, programada para troca com 50.000 km pela indicação no manual do proprietário, essa manutenção deve ser feita a cada 4 anos, 4 x 12.000 km = 48.000 km aproximadamente. Ou uma troca de óleo para 10.000 km, demonstra claramente que o mesmo deve ser trocado a cada 10 meses.

Tem clientes que rodam mais, alguns menos. Portanto a oficina tem que ter esse controle e formas de “avisar” o cliente desse serviço futuro, é mais uma forma de manter o agendamento sempre cheio, principalmente de um serviço mais tranquilo, mais produtivo e mais eficiente, a chamada manutenção preventiva.

Mas não se esqueçam, que além de ser mecânico, tem que ser gestor.

Faça a gestão da sua empresa, ela é muito importante e vital para a vida empresarial!

Gestão de Centro de Reparação Automotiva Próximas aulas

Aula 49 Soluções em Pagamentos

Aula 50 Empresa Cinquentenária

Aula 51 Dicas para a recepção

Aula 52 Apagando Incêndios

Abraços a todos, até o próximo mês e $UCE$$O! 

Comentários