Oficina Brasil


Aula 34 – Administrando sua automecânica: Hora ociosa

Se o salário do empregado deve ser considerado como uma compra de horas trabalhadas, como vender ou diminuir a hora ociosa!

Compartilhe
Por Pedro Luiz Scopino


Avaliação da Matéria

Faça a sua avaliação

5

Scopino.

Sempre lembrando que se tratando de uma oficina mecânica, e sua finalidade são os reparos em automóveis, produtivos são os reparadores, neste cálculo não entram os auxiliares, orçamentista, recepcionista ou administração da empresa. Produtivos são os reparadores. Os demais colaboradores da empresa fazem parte dos processos e funcionamento para o real objetivo: reparar veículos. 

E para quem tem um fluxo alto de movimentação de veículos em sua oficina, serviços com agendamentos, um bom espaço no pátio, consegue vender praticamente todo o seu estoque de horas a serem vendidas. 

Entenderam a ideia? Estoque de horas 

Eu escrevi: “venda do estoque de horas de mão de obra”. 

É exatamente esse conceito que quero passar. Todo início do mês, já que no Brasil há salários mensais e não recebimento por hora disponibilizada, temos um estoque de horas de produtivos a serem vendidas. 

Uma importante afirmação para você gestor e empresário: 

“quem cobra por hora trabalhada tem condições de calcular quanto é o custo por produtivo por hora trabalhada!” 

Como exemplo, vamos falar de uma oficina com três produtivos. 

Teremos: 

3 x 44 horas semanais = 132 horas 

132 x 4 semanas = 528 horas 

Desconto de 20% = cerca de 420 horas de estoque 

Esse desconto de 20% está relacionado a deslocamentos internos, organização de boxe e ferramentas, preparação, manobras, etc. Claro se o produtivo vender mais que isso, melhor para a empresa e para o colaborador. 

Esse número, 420 horas é o estoque de horas a serem vendidas nesta oficina com três produtivos. Para facilitar o entendimento de todos, é simples, temos 140 horas por produtivo (mecânico) por mês a ser vendido. 

 Temos 140 horas de mão de obra por mês em estoque, mas esse estoque zera no último dia do mês!

E esse estoque de hora de mão de obra é altamente perecível, ou seja, fazendo uma analogia com um alimento, ou algum outro produto que tem validade, a mão de obra em estoque, começa dia primeiro do mês e acaba, exatamente no último dia útil do mês! Ou seja, se não vender essa hora, a empresa paga pelo salário e simplesmente perde! Isso porque no Brasil o pagamento é feito com um salário, um período fixo, com data pra começar e para finalizar. 

CONCLUSÃO 

Então temos um estoque de horas, que deve ser vendido e utilizado 100%, afinal de contas empresa existe para ter lucro! E a hora ociosa, como fazemos? 

Podemos vender essa hora, de uma forma um pouco mais barata, para garagem e vendedores de veículos, pequenas frotas, e até carros de colecionadores, desde que se tenha espaço na empresa e clientes que não tenham pressa no término do serviço, podemos vender as horas ociosas e utilizar todo o estoque de horas compradas no mês.

Pois muitas vezes temos um tempo ocioso para espera de peças, espera de aprovação, espera da chegada do cliente, entre outros fatores que podem ocasionar a parada momentânea do produtivo.

E nestes momentos ele pode trabalhar nestes veículos com pouca pressa de término, e assim estaremos ocupando e vendendo a hora de mão de obra ociosa. Nestes veículos sem pressa, em sua respectiva ordem de serviço, há um espaço para o mecânico produtivo abrir e fechar o seu trabalho com data e horário, e assim são computadas as respectivas horas vendidas, horas ociosas. 

Mas não se esqueçam, que além de ser mecânico, tem que ser gestor. 

Faça a gestão da sua empresa, ela é muito importante e vital para a vida empresarial! 

AULA 34 – Hora ociosa

Abraços a todos, até o próximo mês e $UCE$$O! 

Scopino. 

Comentários