Oficina Brasil


Jeep confirma que novo SUV grande será fabricado no Brasil

O Grupo FCA promoveu um evento para falar de planos da marca para o Brasil em 2020 e sobre suas ações da Mopar, marca responsável pelo pós-venda da montadora

Compartilhe
Por Da Redação


Avaliação da Matéria

Faça a sua avaliação

A marca Jeep pretende ampliar ainda mais seus resultados e por isso prepara novidades para os próximos anos. As expectativas se estendem à reestilizações, versões especiais e até um modelo inédito em segmento acima do Compass.

No evento destinado à imprensa especializada no setor automotivo, a montadora destacou alguns números importantes, destinados à performance da marca nos últimos cinco anos. Segundo a fabricante, afirma que saiu de 3.143 veículos vendidos em 2014, para fechar o ano de 2019 com 117.881 unidades; e, entre as novidades, destacou a produção de um SUV de porte maior que o Compass, que será produzido no Brasil e comercializado a partir de 2021.

Tânia Silvestri, diretora comercial da Jeep, destacou que com esses dados a marca do Grupo FCA saiu de uma participação de 1% no mercado de SUVs no País em 2014 para alcançar um market share de 22% em 2019. Com este número, o Brasil é o segundo maior mercado da Jeep no mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos. A diretora também pontuou alguns motivos principais desse sucesso no mercado brasileiro, como a construção da fábrica em Goiana (PE), onde são produzidos o Renegade (que fechará 2019 com 63.242 unidades vendidas) e o Compass (que alcançará 54.707 veículos comercializados este ano). 

O diretor de pós-vendas da Mopar, Luis Santamaria, falou sobre os planos da divisão para 2020, e ressaltou que a Jeep pretende ter um crescimento de 5 a 7% para este ano, chegando a uma participação de mercado de 27%. Além disso, a marca vai realizar 10 lançamentos nos próximos anos.

Segundo Luis, a Mopar pretende incrementar a venda online com garantia estendida, loja virtual da Jeep, serviços rápidos e a oficina móvel.

A Jeep quer expandir o leque e atuar em diferentes nichos do segmento de SUVs, mas os executivos da montadora afirmaram que não investirão em um modelo menor do que o Renegade. 

O evento também contou com a presença de Roger Corassa, que assume a diretoria de desenvolvimento de rede da FCA para a América Latina.

Corassa terá como responsabilidades a melhoria dos índices de qualidade de atendimento e satisfação dos clientes em vendas e pós-vendas, a implantação de processos de melhoria contínua nas redes através do sistema World Class Dealer (WCD), o avanço dos negócios digitais nas concessionárias, além de capacitação da força de vendas e pós-vendas. O novo diretor ressalta: “Queremos garantir uma jornada do cliente totalmente satisfatória”, afirma Roger.

A categoria de veículos SUVs foi a que mais cresceu em todo o mundo durante os últimos anos, e devido a isso vemos uma grande preocupação das montadoras para estar sempre inovando.

Comentários