Oficina Brasil


16ª Feira AUTOP expôs grandes marcas e apresentou muitas novidades do setor automotivo

O evento foi realizado entre os dias 15 e 18 de agosto, no Centro de Eventos do Ceará, com mais de 10 mil m² de exposição

Compartilhe
Por Da Redação


Avaliação da Matéria

O evento, que acontece a cada dois anos e está em sua 16ª edição, é uma realização do Sistema Sincopeças/Assopeças/Assomotos – SSA, entidade representativa do setor automotivo no Ceará, que reuniu os maiores fabricantes de autopeças, motopeças, equipamentos e serviços do mercado. 

Foram mais de 10 mil m² de exposição para mostrar os lançamentos e inovações das mais de 200 marcas participantes, consolidando-se como um ambiente propício para a geração de negócios. Em sua última edição, em 2016, a AUTOP havia contabiliazado mais de R$ 80 milhões em negócios.  

Dentre os expositores da AUTOP 2018, estiveram algumas indústrias nacionais e multinacionais, tais como: Bosch, Schaeffler (com suas marcas Luk, Ina e Fag), SABÓ, Dayco, Dana, Mann Filter, Tecfil e Tecnomotor, dentre outras. 

A AUTOP contou com uma programação de cursos e palestras técnicas sobre assuntos de interesse do setor e tinha expectativa, que foi alcançada, de receber pelo menos 30 mil visitantes especializados, entre gestores, empresários e reparadores de centros automotivos, oficinas e retíficas de motores, frotistas e responsáveis por outros serviços automotivos, garantindo um público qualificado.  

Em parceria com o SEBRAE, o SSA organizou caravanas de várias regiões do Ceará e de outros estados do Norte e Nordeste para o evento. Além da facilidade de transporte, as caravanas contaram com uma programação especial para os visitantes aproveitarem o máximo da feira. 

Sustentabilidade presente em várias ações da AUTOP 

Uma das principais ações da feira foi a Oficina Verde Virtual, montada em parceria com o SEBRAE, Instituto de Qualidade Automotiva – IQA e com a Gama Arquitetura e Design, com o objetivo de divulgar e incentivar a modernização das oficinas mecânicas para obtenção do “Selo Verde”. Utilizando a tecnologia de realidade aumentada, o espaço da oficina sustentável foi composto de um circuito, onde os participantes puderam ver, através de óculos de realidade virtual, cada detalhe necessário para um empreendimento obter a certificação ambiental. “Acredito que em pouco tempo, em cerca de seis anos, as oficinas vão ter que se preparar para atingir um nível de excelência com responsabilidade socioambiental. As práticas que existem hoje, de descartar o óleo e jogar no bueiro, por exemplo, terão que acabar”, destaca o presidente do SSA, Ranieri Leitão. O circuito foi composto por quatro etapas e, para cada uma, houve um par de óculos específico. Na primeira foi possível ter uma visão geral da oficina e, nas três outras fases, os participantes puderam conferir como uma oficina certificada trata cada um dos resíduos gerados (sólido, líquido e gasoso). Além da Oficina, a temática ambiental também esteve presente no Seminário AUTOP Verde, que por sua vez mostrou como descartar os resíduos nas oficinas mecânicas, as possibilidades de reuso da água em serviços mecânicos, além de demonstrar o que é necessário para transformar os estabelecimentos em uma Oficina Verde. 

Comentários