Oficina Brasil


Volkswagen Saveiro com falha no MAP

Saiba como foi solucionado o defeito do modelo da Volkswagen

Compartilhe
Por Da redação


Avaliação da Matéria

Defeito: Um reparador cadastrado no Fórum relatou que um tempo atrás havia chegado em sua oficina uma Saveiro, com motor 1.6 de 8 válvulas, apresentando códigos de falha do sensor MAP e da marcha lenta. 

O reparador realizou o diagnóstico e efetuou a troca do sensor MAP e do sensor de posição da borboleta, ao demonstrar estabilidade e não apresentar mais códigos de falha, o reparador liberou o veículo para o cliente, que após um mês rodando com o carro, retornou à oficina reclamando de novamente a luz de injeção estar acendendo. 

Diagnóstico: Novamente o reparador iniciou os diagnósticos, e constatou através do scanner, os mesmos códigos de falha apresentados anteriormente. Começou então a procurar peças defeituosas no sistema de alimentação do veículo, chegando a trocar o sensor de marcha lenta e a sonda lambda. 

Não sanado o problema, realizou a troca das velas e cabos de ignição, trocou também os bicos para garantir uma correta equalização do combustível injetado. Enquanto o reparador realizava as manutenções, um colega de profissão, ao ver o tópico aberto pelo reparador informando o problema, decidiu questionar se o motor desse veículo seria do tipo AP, pois se fosse, recomendava verificar o sincronismo da correia dentada. 

Após múltiplas tentativas sem sucesso, o reparador fez a verificação recomendada pelo seu colega do Fórum, constatando que o motor se encontrava no ponto correto de ajuste da correia. Decidiu diagnosticar a parte elétrica do veículo de maneira mais aprofundada, e verificou todo o chicote;  novamente não encontrou nenhuma avaria. 

Solução: Após analisar todo o sistema elétrico e mecânico do veículo, quando já não havia mais onde procurar, voltou novamente à raiz do problema e seguiu direto para o sensor acusado com falha, o MAP. 

Mesmo que os componentes fossem novos, trocados recentemente por ele mesmo, o reparador decidiu substituir novamente o sensor MAP e o sensor de posição da borboleta, e para sua surpresa descobriu que as peças novas estavam com defeito. 

Realizou a troca dos dispositivos com falha, limpou a memória do módulo e ao realizar o teste com o veículo, já não apresentava mais códigos de falha. O veículo foi liberado para o cliente, que não mais teve problemas com esses componentes. 

Comentários