Oficina Brasil

Publicidade

Wed10012014

Última atualização08:49:58 PM GMT

Parte 6 - De maneira simples aprenda a parte elétrica

Avaliação do Usuário: / 78
PiorMelhor 
  • Anterior
  • 1 of 3
  • Próximo

Este mês vamos falar sobre os princípios básicos de alimentação do painel de instrumentos e funcionamento das luzes de bateria, pressão de óleo, freio de estacionamento, luzes de seta do painel, marcador de combustível e marcador de temperatura.

Gostaria de reforçar que as informações e conceitos foram baseados em veículos antigos, ideais para o fácil aprendizado, mas que poderão ser aplicados em qualquer veículo moderno nacional ou importado.

Painel de instrumentos


O painel é alimentado pela linha 15 (positivo pós-chave) após passar pela base da caixa de fusíveis. Portanto existirá no percurso da eletricidade um fusível responsável pela proteção do sistema/painel. Se o mesmo não acender, verifique em primeiro lugar a condição do respectivo fusível.



Luz da bateria

Um fio de cor azul (em geral ele é desta cor) sai do alternador e vai direto para o soquete da lâmpada do painel. Ao girar a chave no 1º estágio (ainda com o motor desligado), o próprio fio funciona como negativo. Devido o painel receber alimentação positiva da linha 15, a luz acende. Ao dar a partida no motor, o alternador passa a girar enviando carga positiva ao fio azul. Então, positivo com positivo não há circulação de corrente e a luz se apaga. Caso a luz permaneça levemente acesa depois de o motor entrar em funcionamento, provavelmente a placa retificadora de diodos do alternador poderá estar defeituosa, assim como o regulador de tensão.

Um fio de cor verde claro com listra verde escura (em geral ele é desta cor) nasce como negativo do interruptor de pressão do óleo (cebolinha), direto para o respectivo soquete da lâmpada do painel. Como a cebolinha nada mais é do que um liga/desliga, a luz acende no 1º estágio da chave, pois o painel sempre estará alimentado com positivo da linha 15. Depois de o motor entrar em funcionamento, o óleo do motor estará com pressão suficiente para empurrar a esfera da cebolinha e desarmar internamente o contato negativo. Seria como apagar a luz de uma sala.

Marcador de combustível


Um fio preto com listra azul (em geral ele é desta cor) nasce da bóia para o plugue do painel ou relógio marcador. O relógio está alimentado com a linha 15, e a bóia que é negativo nada mais é que um negativo com reostato, que varia a intensidade do negativo em função da resistência, alterando a alimentação/medição no relógio em acordo com o consumo de combustível. Para testar se o problema é bóia ou relógio, no conector com a bóia basta remover o fio preto com listra azul e aterrar na carcaça, sendo que o ponteiro do marcador deverá ir para a posição cheia (sem resistência alguma). Neste caso o problema é a bóia. Se ele permanecesse na posição vazia, o problema poderia ser uma trilha do painel (circuito responsável em levar alimentação ao marcador) ou o próprio marcador.

Marcador de temperatura


Um fio branco com listra azul (em geral ele é desta cor) nasce no sensor de temperatura e vai direto para o plugue do painel ou do marcador (em carros mais antigos).


Obs: os painéis evoluíram na década de 80 para os do tipo ‘circuito impresso’ (Gol, Uno, etc), o qual agrupou várias vias de alimentação (tanto na entrada como na saída). Este sistema permite reparos através de ‘jumpers’ via fio externo paralelo, com soldas nas pontas.


A partir da década de 90 este circuito evoluiu para placa, com processadores e CIS (lê-se c-ís) cravados no circuito. Nesta versão nem sempre é possível efetuar reparos.

Luz do freio de estacionamento


Um fio vermelho com listra preta (em geral ele é desta cor) nasce no interruptor da alavanca e segue para o painel, semelhante o funcionamento da cebolinha do óleo (naturalmente negativo).

Luz indicadora de farol alto


Nos carros mais antigos um fio sai do relé do farol para a luz indicadora no painel. Nos carros atuais esta alimentação vem da própria chave de seta ou da base da caixa de fusíveis. Vale lembrar que para este tipo de lâmpada, o soquete opera com sinal positivo da base da caixa de fusíveis e não depende da alimentação 15 do painel.

Luzes de seta no painel


A chave de seta envia um fio vermelho preto e branco (em geral ele é desta cor), que vai para um dos pinos em formato de ‘Y’ de número 49A do relé de seta. A outra ponta do pino gera origem ao fio que vai para o painel. Quando ele entra em contato com a linha 15 do painel, a luz pisca devido o chaveamento por parte do relé, que envia negativo neste exato momento, de maneira intermitente.


Você deve ter notado que por diversas vezes inseri um parênteses com os dizeres ‘em geral ele é desta cor’. Isto significa que as cores citadas pertencem a uma grande quantidade de modelos de veículos, porém não é uma regra. Poderá ocorrer de as cores serem diferentes, principalmente nos veículos franceses, porém independente da cor encontrada, basta seguir o conceito ensinado.


Dica Extra - Volkswagen Fox

Ultimamente tenho atendido alguns chamados para socorro do Volkswagen Fox o qual perdeu sozinho a programação do telecomando da chave, ocasionando o não funcionamento da abertura e fechamento das portas e vidros ao toque do botão na chave. Aprenda agora como sanar este problema no veículo do seu cliente.


Antes de iniciar a programação de um novo controle remoto, o sistema de conforto deverá ficar em total repouso por um mínimo de três horas. Durante este período a unidade de comando (ECU) não poderá receber sinal de radiofrequência de um controle remoto já programado em sua memória. Após este longo período a programação deverá ser feita da seguinte forma:

- Ligue a ignição


- Insira a chave com o controle remoto a ser codificado no cilindro da porta do motorista e mantenha-a na posição destravar por três segundos


- Pressione a tecla responsável em travar as portas pausadamente, duas ou mais vezes e atente a resposta do sistema de travamento


- Os pinos das travas das portas travarão e destravarão indicando a confirmação da programação.


O sistema de conforto permite a programação de até dois controles remotos por rádiofrequência.


Alternativa


Caso o procedimento citado não de certo, ligue a ignição no 1º estágio (acessórios), feche a porta do veículo e coloque uma 2ª chave no cilindro da porta do motorista. Em seguida feche e abra a porta manualmente de maneira rápida por cinco vezes (para a direita e esquerda). Na última vez, mantenha a chave no fim de curso na posição aberta (porta destravada) e aperte o botão do comando de abrir e depois o de fechar. Em seguida um ruído será gerado, indicando a habilitação do telecomando.

Sincronismo


Eventualmente durante o procedimento de substituição das baterias do controle remoto ou se a tecla ‘trava’ for acionada por várias vezes fora do alcance de recepção da ECU, poderá ocorrer à perda do sincronismo entre o controle remoto e a unidade de comando de conforto. Caso aconteça. Proceda da seguinte forma:
- Ligue a ignição com o controle remoto dessincronizado


- Pressione a tecla trava do controle pausadamente, por duas ou mais vezes e aguarde a resposta do sistema de travamento


- Os pinos das travas das portas travarão indicando a confirmação da programação


Até o próximo mês companheiro!

 


Alexandre Pandolfi Peres

Alekareka Assistência 24 horas

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Alekareka é consultor técnico e ministra cursos sobre eletrônica embarcada







































Você precisa ser registrado para comentar - Login