Oficina Brasil

Publicidade

Sat11012014

Última atualização08:03:01 PM GMT

Manutenção e limpeza do sistema devem ser criteriosas

Avaliação do Usuário: / 16
PiorMelhor 
  • Anterior
  • 1 of 8
  • Próximo
Antes de aplicar produtos químicos, é preciso remover a sujeira que se acumula no evaporador e seu alojamento


O sistema de ar-condicionado, assim como qualquer outro componente veicular, necessita passar por manutenções preventivas periódicas para garantir, assim, a eficiência do seu funcionamento.


O principal serviço a ser executado é a limpeza do sistema. O proprietário da Arcon, Ernesto Miyazaki, oficina especializada em ar-condicionado automotivo, localizada no Jardim Peri-Peri, em São Paulo, explica que a higenização é muito mais do que “nebulizar” e “odorizar” o sistema. “É preciso começar pela limpeza “mecânica” do evaporador e seu alojamento”, afirma.

Um sintoma muito comum da necessidade de limpeza da caixa de ventilação é a sensação de perda de potência do ar-condicionado. “O cliente chega reclamando que sai pouco vento frio dos dutos e quando abrimos o alojamento, o evaporador está totalmente obstruído”, diz Miyazaki. “Por isso, somente a higienização sem a lavagem mecânica não garante um serviço 100% eficiente”, completa.

O passo seguinte da retirada e limpeza mecânica do evaporador é substituição do filtro de cabine. Alguns veículos saem de fábrica sem este filtro, porém, na maioria dos casos é possível encontrar o componente no mercado de reposição, para substituir e/ou adaptar a instalação. Segundo o proprietário da Ishi Ar-Condicionado Automotivo, Mário Ishiguro, os modelos Chevrolet S10/Blazer, Ford Ranger e Fiat Uno não possuem espaço para fazer esta adaptação.

Dicas

“Em hipótese alguma o reparador deve passar ar comprimido no filtro para limpá-lo. Esta ação abre os poros do filtro que perde assim a eficiência. Em outras palavras, inutiliza o filtro. Reinstalar um filtro assim é o mesmo que não colocar nada.”

“O reparador deve prestar atenção ao posicionamento de instalação do filtro. No corpo do filtro existem setas que indicam o sentido do fluxo de ar e cuidados para não amassar, dobrar, pois o mau posicionamento cria arestas e perde a ação de filtragem.”

“Filtros mais avançados possuem carvão ativado, que têm a função de evitar mau cheiro e aumentar a vida útil dos componentes internos, evitar o CO2 (dióxido de carbono) e CO (monóxido de carbono), dentre outras vantagens, apresentam cor mais escura, dando a impressão de saturado, por sujeira.”

Ernesto Miyazaki, da Arcon Ar-Condicionado Automotivo

Em seguida, Ernesto Miyazaki, da Arcon, recomenda a aspiração do carro, após higenização dos dutos e difusores, “para reforçar a sensação de limpeza”.

Na sequência, Miyazaki realiza a ozonização do veículo, para desinfetar o ambiente, agindo como bactericida, fungicida, acaricida e retirando odores do veículo. A técnica é simples. Basta ligar o aparelho ozonizador e fazer o ar-condicionado trabalhar durante 30 minutos. “O aparelho enche o ambiente de ozônio (O3), que tem função bactericida e melhora a qualidade do ar no interior do veículo”, diz. “Por isso é importante alertar o cliente para remover todo tipo de alimento ou substância que possui cheiro ou gosto, pois após a aplicação do ozonizador, qualquer sabor ficará diferente.”

Na revisão oferecida pela Arcon, antes de efetuar a higienização simples (sem a lavagem mecânica do evaporador), o técnico mede a pressão do gás no sistema, para verificar se está funcionando de acordo com os parâmetros normais. Na realização prática deste procedimento foi detectado um problema com o primeiro estágio da ventilação externa (ventoinha do radiador) do sistema de arrefecimento, que não acionava corretamente. O defeito estava no conector da resistência da ventilação externa, que apresentava um dos contatos carbonizados, derretido, “geralmente por mau contato e/ou oxidação”.

Após a verificação da pressão (30 psi na linha de baixa, e 193 psi na linha de alta), chegou a hora de aplicar o produto germicida. Para esta tarefa, a Arcon escolheu o Clim Pur’, fornecido pela Valeo, que apresenta ação anti-bactericida e evita o desenvolvimento de micro-organismos no sistema (veja procedimento no quadro ao lado).

“O Clim Pur’ completa a manutenção. A aplicação isolada não é tão eficaz quanto a realização do procedimento completo”, afirma Miyazaki. Uma dica importante é reservar um pouco do produto e passá-lo nas duas faces do filtro antipólen antes de instalá-lo no veículo.

Segundo a Valeo, o Clim Pur’ é um produto a base de água e, por isso, não deixa cheiro após a aplicação, apenas um aroma cítrico bem leve. “Por isso o escolhemos”, afirma Miyazaki.

Após essa aplicação, o procedimento de manutenção é finalizado com a instalação de um filtro antipólen novo e a montagem do sistema. Neste momento, o reparador deve prestar atenção ao posicionamento de instalação do filtro. “As setas indicam o sentido do fluxo de ar”, diz Miyazaki.


1 - desmontagem do filtro antipólen;


2 - retirada do filtro antipólen; 


3 - aspiração do veículo; 


4 - aplicação do ionizador; 


5 - medição da pressão do sistema; 


6 - aplicação do climpur; 


7 - aplicação do clipur no filtro

Procedimento de aplicação do Clim Pur

1. Retirar a grelha de entrada de ar, situada abaixo do braço de para-brisas.

2. Retirar os filtros antipólen.

3. Ligue o veículo e ajuste o sistema de ar-condicionado no frio máximo, ventilação frontal, sem reciclagem de ar no interior do veículo.

4. Monte o cano de pulverização no spray.

5. Deslize o cano de pulverização sobre a entrada de ar e pulverize todo o spray em intervalos de 5 segundos. O veículo deve estar com as portas fechadas. Dica: mantenha o spray na posição vertical.

6. Desligue a ventilação, feche o veículo e deixe o produto agir por 10 minutos.

7. Ligue novamente a ventilação no máximo e deixe o produto agir por mais 10 minutos, com as portas fechadas.

8. Fim de procedimento. Substitua o filtro antipólen e remonte o sistema.

Você precisa ser registrado para comentar - Login